OS PONTOS DE NEGOCIAÇÃO DA UCRÂNIA

Isabel Van Brugen, em Epoch Times

18/03/2022

 

Isabel Van Brugen, em Epoch Times

 

O presidente krainiano, Volodymyr Zelensky, em um discurso na quinta-feira delineou as principais prioridades do país para as negociações de paz com a Rússia.

“As negociações estão em andamento. Negociações pelo bem da Ucrânia”, disse Zelensky.

“Minhas prioridades nas negociações são absolutamente claras: o fim da guerra, garantias de segurança, soberania, restauração da integridade territorial, garantias reais para nosso país, proteção real para nosso país”, disse ele.

Seus comentários vêm depois que Mykhailo Podoliyak, conselheiro de Zelensky e um dos representantes da Ucrânia nas negociações de cessar-fogo Rússia-Ucrânia, sinalizou que os dois países parecem ter encontrado algum terreno comum em meio às negociações.

A única coisa que confirmamos neste estágio é um cessar-fogo, a retirada das tropas russas e garantias de segurança de vários países”, escreveu ele em um post no Twitter, incentivando um diálogo direto entre Zelensky e o presidente russo, Vladimir Putin.

Putin lançou uma invasão em grande escala contra a Ucrânia em 24 de fevereiro, descrevendo-a como uma “operação militar especial”.

Três semanas depois, o Ministério da Defesa da Grã-Bretanha disse em uma atualização de inteligência que a ofensiva “em grande parte parou em todas as frentes”.

As forças russas fizeram progressos mínimos em terra, mar ou ar nos últimos dias e continuam a sofrer pesadas perdas, enquanto a resistência ucraniana permanece firme e bem coordenada, disse a atualização.

“A grande maioria do território ucraniano, incluindo todas as grandes cidades, permanece em mãos ucranianas”, disse o ministério.

Podoliyak confirmou a autenticidade de um esboço de acordo de cessar-fogo relatado pelo Financial Times, mas disse que representa apenas a posição do lado russo.

Zelensky sinalizou na terça-feira que a Ucrânia não espera ingressar na Otan, uma preocupação crítica russa que foi usada para justificar a invasão.

“A Ucrânia não é membro da OTAN. Nós entendemos isso. Ouvimos há anos que as portas estavam abertas, mas também ouvimos que não poderíamos participar. É uma verdade e deve ser reconhecida”, disse Zelensky durante um discurso por videoconferência aos líderes da Força Expedicionária Conjunta liderada pelo Reino Unido.

“Estou feliz que nosso pessoal esteja começando a entender isso e confiar em si mesmo e em nossos parceiros que nos ajudam”, acrescentou Zelensky.

Zelensky, em seu discurso na quinta-feira, também agradeceu aos Estados Unidos por emprestar “forte apoio” em meio à invasão. O presidente Joe Biden anunciou na quarta-feira um adicional de US$ 800 milhões em assistência de segurança à Ucrânia.

“Sou grato ao presidente Biden por isso. Sou grato pela liderança que uniu o mundo democrático”, disse ele.

*        Allen Zhong contribuiu para este relatório.

**      Isabel van Brugen é uma jornalista premiada e atualmente repórter do Epoch Times. Mestre em jornalismo de imprensa escrita, pela City University of London.

Leia mais

TELECOMPRAR E TELEVENDER

Percival Puggina

10/03/2022

 

Percival Puggina

 

            Comprar por telefone, diretamente ou por meio de aplicativos, é muito conveniente. Atender chamadas de telemarketing que se impõem ao telefone durante o dia é muito irritante. O uso do silenciador para as não identificadas minimiza a dificuldade, mas cria problemas ao calar chamadas que poderiam ser importantes.

Talvez seja contraditório querer a ponta da compra e não querer a ponta da venda, mas o telemarketing está em nosso cotidiano. Sei que o sistema é bem sucedido a quem o contrata para ampliar suas vendas. Em nosso país, deve passar de um milhão o número de pessoas que têm nessa atividade o seu ganha-pão. As grandes empresas do setor se incluem entre as maiores empregadoras nacionais.

Por isso, recebo como boa a notícia de que doravante, as empresas de telemarketing deverão identificar-se como tal pelo número do prefixo que serão obrigadas a usar em seus aparelhos.  Leio no Diário do Poder, que “começa a valer, a partir desta quinta-feira (10), o uso obrigatório do prefixo 0303 nas ligações realizadas para clientes pelas empresas de telemarketing. A mudança, anunciada no final do ano passado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), tem o objetivo de ajudar os usuários a identificarem facilmente esse tipo de ligação e decidir se vão aceitar a chamada”.

Ademais, a pedido do consumidor, as empresas de telecomunicação são obrigadas a fazer o bloqueio preventivo das chamadas de telemarketing.

Ficam asseguradas, assim, a liberdade de trabalhar e anunciar, a liberdade de vender e a liberdade de comprar.

Leia mais

PALAVRAS QUE O VENTO NÃO LEVOU

Percival Puggina

09/03/2022

 

Percival Puggina

 

         O suicídio político de Arthur do Val está sendo patético. Ele conseguira aquilo que muitos tentam e poucos conseguem, ou seja, sair do anonimato para a fama e desta para o sucesso político-eleitoral num breve espaço de tempo.

A rápida escalada lhe foi proporcionada pelo bom uso de recursos argumentativos e disposição para evidenciar o despreparo da juventude esquerdista em rápidas e corajosas entrevistas de rua. Foi agredido, apanhou, mas continuou seu trabalho com determinação e ousadia.

Meio milhão de eleitores fizeram dele o segundo deputado estadual mais votado de São Paulo.  Dois anos depois, concorreu a prefeito da capital na eleição vencida por Bruno Covas e ficou em 5º lugar. Agora, aspirava ser candidato a governador.   Seu prestígio, portanto, se não cresceu, não foi consumido pelo tempo e resistiu ao desgaste do MBL, grupo político a que pertencia. 

A ideia presente no longo discurso sexista do deputado que viu as loiras da fila como objeto de usufruto e descarte pode ser amplamente observada na vida social. No entanto, jamais deixará de ser desumano e perverso numa perspectiva emocional e moral. A prova disso é que, verbalizado, dá no que deu.

O episódio fornece mais do que isso para se pensar. Será realmente próprio do ser humano ver o sexo apenas como fonte de prazer, lazer e satisfação? Há meio século, em artigo intitulado “A civilização do prazer”, Gustavo Corção, diagnosticou que “O praticante da moral do prazer se torna grosseiro, embotado, às vezes enganosamente aprimorado na conquista de tais bens, e inevitavelmente, como já vimos, se torna exigente de doses maiores...”.

Leia mais

BC REPASSARÁ LUCRO OPERACIONAL AO TESOURO NACIONAL (R$ 71,7 BI)

Com conteúdo Terra Brasil Notícias

09/03/2022

 

Transcrevo trecho de matéria publicada por Terra Brasil Notícias há algumas semanas. Um leitor, acrescentou, ao final, um comentário interessante.

 

Do lucro total de R$ 85,9 bilhões, R$ 14,2 bilhões referem-se a operações cambiais, como swap (venda de dólares no mercado futuro) e ganhos com as reservas internacionais. Os R$ 71,7 bilhões restantes correspondem ao lucro operacional (ganhos com o exercício da atividade) e serão repassados ao Tesouro Nacional até 7 de março.

Por causa da nova legislação que regulamenta a relação entre o Banco Central e o Tesouro, a destinação dos lucros da autoridade monetária mudou. Os lucros cambiais vão para uma reserva interna do BC que aumentará o patrimônio líquido do banco e será usada para abater prejuízos futuros com as operações cambiais, caso o dólar caia no futuro.

Leitor amigo adicionou à informação o seguinte comentário:

Nada para Cuba.
Nada para Moçambique.
Nada para Venezuela.
Nada para ONGs corruptas.
Nada para MST.
Nada para sindicatos pelegos e corruptos.
Nada para promover paradas gays.

Nada para promoção da promiscuidade disfarçada de “arte”.
Nada para jornalistas falarem bem do governo.
Tudo para o povo brasileiro!
É este o Brasil que nós queremos!

E eu acrescento: temos que nos livrar, também, pelo voto parlamentar, dos que, sem constrangimento algum, sugam o Tesouro por dentro das instituições da República.

Leia mais

O QUE ESTÁ ACONTECENDO NAS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS?

Brasil Paralelo, com comentário meu

05/03/2022

Brasil Paralelo, com comentário

Por que, justamente no ambiente onde mais deveria ser ESTIMULADO o debate, estão tentando IMPEDIR?

E por que exatamente quem mais se diz defensor da liberdade está querendo cercear a liberdade alheia?

Afinal, o que está acontecendo com (e nas) faculdades brasileiras?

Não é de hoje - é de mais de uma década - que o Brasil não avança nos rankings internacionais de educação, sempre ocupando uma posição entre as piores.

É baixo, muito baixo, nosso nível de aprendizado na educação básica.

E é claro que a conta desse aprendizado raso e deficiente, quando chega, é alta.

A maioria dos jovens chega à universidade com sua inteligência totalmente vulnerável.

Com o intelecto enfraquecido, são presas fáceis para doutrinadores ideológicos.

Não questionam, apenas aceitam o que lhes é imposto como verdade.

Com o conhecimento de base enfraquecido, acabam se tornando meros repetidores do que ouvem.

Nosso documentário O Fim da Beleza levou dois anos para ficar pronto.
Fomos buscar em outros países grandes especialistas no assunto, fizemos longas pesquisas, dedicamos milhares de horas para entregar um conteúdo rico.

A tese apresentada em três episódios traz um assunto sério e complexo, de forma simples (e bela) para o entendimento de todos. Apesar de profundo, não é algo que deveria se tornar o que se tornou nos últimos dias: polêmica.

Aliás, uma polêmica desmedida:
(Aqui, a Nota do BP reproduz manifestação de redes sociais pedindo que estudantes protestem contra a exibição da recentíssima série O Fim da Beleza na UFPR).

 

 Mas por que tudo isso?


Simples: Querem nos calar. Querem liberdade, desde que a nossa liberdade não invada a deles.

Aqueles que pregam o "mudanças e avanços" são os mesmos que flertam com o retrocesso.

Sim, porque censura é retrocesso.

Mas nós não vamos parar. Seguimos em frente com a nossa missão e convocamos você para apoiar o movimento que busca resgatar a cultura brasileira.

Querer cancelar nosso conteúdo é tudo, menos defender a liberdade. Faça a sua parte, torne-se Membro da Brasil Paralelo. A nossa liberdade é a sua também.

COMENTO

O Brasil Paralelo é a mais importante empresa do setor cultural nascida neste século no Brasil. Foi concebida com foco na alta cultura, sem recursos financeiros e com compromisso de não utilizar fundos estatais. Contava com apoio de um público que precisava construir. Tinha, portanto, tudo para dar errado, exceto pelo fato de estar fazendo a coisa certa, na hora certa.

Eu a vi nascer, aqui no Rio Grande do Sul. Hoje, contados apenas cinco anos do início de suas atividades, o Brasil Paralelo faz evidente que o serviço ao Bem é atividade tão incômoda quanto exitosa, suscita animosidade e admiração. Seus 280 mil membros assinantes compõem um número que rivaliza veículos tradicionais de comunicação e lhe permitiu alcançar 15 milhões de expectadores únicos em 2021. Em apenas cinco anos de existência  o BP proporciona mais de 50 cursos, e já gerou mais de uma centena de produções originais.

Não falta quem os queira silenciar. Apoie o Brasil Paralelo. Dê força ao Bem.

Leia mais

O DIA EM QUE PUTIN SE TORNOU TERRORISTA

Percival Puggina

01/03/2022

 

Percival Puggina

          

         Durante o período das ameaças recíprocas, Putin preparava a invasão e desdenhava as sanções que seriam impostas pela OTAN dizendo-se suficientemente precavido para que elas não afetassem a Rússia.

Putin atacou, então, uma nação livre, valendo-se dos mesmos argumentos de Hitler (lebensraum, ou espaço vital) e fazendo a roda da História girar no sentido inverso. Enquanto este falava na unidade do povo germânico (1), Putin sonha com “recompor” uma suposta unidade do povo eslavo (2). Não gosto desse tipo de coisa.  Fazendo uma analogia, pergunto: e se aparecer alguém, na América, querendo restabelecer a unidade do povo ibérico (ou, quem sabe, visigodo) no continente? Loucura imperialista, coisa de quem se crê regente geral da História.

O ditador russo soube, desde a invasão da Crimeia (2014), que não haveria reação militar por parte da OTAN contra a invasão da Ucrânia. Ao virar terrorista, ele já tinha conhecimento das manifestações populares de rejeição à invasão em todo o mundo livre. (Do jeito em que as coisas andam talvez fosse melhor falar em mundo mais ou menos livre, ou mais livre do que o mundo dele, Putin, mas vá lá.)

No entanto, quando o que era previsível se tornou evidente, com as sanções postas em prática, com a Bolsa caindo 45%, com os papéis russos sendo cotados como lixo, com o rublo perdendo 30% de seu valor, Putin adotou a mais insana de suas reações e comunicou ter colocado suas instalações nucleares em alerta máximo.

Isso não é uma cartada. O nome é terrorismo! É apostar no terror subsequente à ameaça. Num mundo onde existe armamento nuclear bastante para explodir todos os planetas do sistema solar, ameaçar usá-las é um ato contra a humanidade inteira.

Com a palavra o povo russo, a quem cabe dar um jeito nesse cara.

  1. Conjunto dos povos primitivos que povoavam a Europa ao norte do Império Romano.
  2. Conjunto de povos primitivos que povoavam o leste da Europa.
Leia mais