• Percival Puggina, com conteúdo Estadão
  • 29/04/2022
  • Compartilhe:

Pesquisas se arrastam na direção da realidade.

 

Percival Puggina

 

Leio no Estadão

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) continua na liderança pelo Palácio do Planalto com 41,1% das intenções de voto, mostra pesquisa da Modalmais/Futura Inteligência, divulgada nesta quinta-feira, 25. A segunda posição é ocupada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), com 35,3%.

Nesse cenário estimulado, aquele em que é apresentado antecipadamente uma lista de opções aos entrevistados, todos os outros presidenciáveis considerados no levantamento somam 13,2% das intenções de votos, menos de um quinto do total.

O terceiro lugar é de Ciro Gomes, do PDT (6,8%), seguido de João Doria, do PSDB (2,7%), André Janones, do Avante (1,9%) e Simone Tebet, do MDB (0,9%). Os pré-candidatos Vera Lucia, do PSTU, Luciano Bivar, do União Brasil, Leonardo Péricles, da UP e Felipe D'Ávila, do Novo, aparecem com 0,2%, Sofia Manzano, do PCB (0,1%) e Eymael, da DC (0,0%) completam a lista. (...)

A distância entre Lula e Bolsonaro cai na pesquisa espontânea, aquela em que os eleitores expressam sua preferência sem que sejam apresentadas antecipadamente opções. Nesse cenário, o petista tem 36,3% e o atual presidente, 33,1%. 

Comento

Que pesquisas errem, acertem, sejam confiáveis ou não, é tema de discussão aberta. Há opinião (e até convicção) para todos os gostos. O que me surpreende é ver que macacos velhos da política, diretórios nacionais de partidos grandes (partidos importantes são outra coisa) revelem tão pouca sensibilidade quando se trata de discutir candidaturas presidenciais. Com que afã se põem a elencar nomes e como brigam por afirmá-los em negociações quando as razões se empilham como caixotes de feira para mostrar que é e continuará ínfimo o número de eleitores dispostos a votar neles!

O tempo pode não ser o senhor da razão, nem da verdade. Mas é o senhor da realidade.