• Percival Puggina
  • 27/12/2020
  • Compartilhe:

JOÃOZINHO DORIA, O PÉ DE FEIJÃO E A VACINA.

 

Percival Puggina

 

         Joãozinho, não bastante ser muito rico, tinha sonhos de grandeza. Queria ser presidente. Dinheiro sem poder é só dinheiro. Poder, sem dinheiro é só poder. E Joãozinho sofria com isso. Os anos passavam e ele circulava assiduamente em meio aos poderosos. Entre suas muitas organizações se incluía a LIDE – Grupo de líderes empresariais que reunia anualmente empresários e poderosos figurões da política nacional num paraíso de Comandatuba (BA). Mas poder, mesmo, ele não tinha. Toda noite, ao contemplar estrelas pela janela do quarto, Joãozinho antevia crescer ali fora um gigantesco pé de feijão que o levaria até elas. Ele queria ser uma estrela luminosa na constelação do poder.

Foi assim que, depois de ocupar alguns cargos, Joãozinho se elegeu prefeito de São Paulo. Glória pequena para os anseios que lhe abrasavam o coração. Assumiu com aprovação de 44% e abandonou o posto, 16 meses depois, com apenas 18%. Queria ser governador de São Paulo.

Havia, porém, uma dificuldade. Como eleger-se governador, se rejeitado pelo povo da capital onde fora prefeito? Joãozinho tinha sua fada protetora. Como todas as fadas, bruxas e gnomos, a fada madrinha de Joãozinho Doria sabia, em 2018, o que apenas os grandes meios de comunicação e institutos de pesquisa, batendo pé no chão, se recusavam a ver: Bolsonaro, tapado de votos, seria presidente da República. E a fada levou-o até ele. Nasceu, ali, para Joãozinho, o que ele imaginava ser o pé de feijão que o levaria aos píncaros do poder político.

Eleito governador, graças ao apoio do capitão, que fez mais da metade dos votos em São Paulo no primeiro turno da eleição, e quase 70% dos votos no segundo turno, Joãozinho marcou território e tomou por inimigo aquele a quem devia sua vitória.

O pé de feijão, porém, em vez de crescer, encolheu. Em seguida sua rejeição voltava a superar sua aprovação. O coronavírus secara a terra? Joãozinho ficou muito triste vendo seu pé de feijão fenecer e flexionar até voltar ao chão. Enquanto isso acontecia, resolveu adotar como modelo o pior ministro do governo Bolsonaro, idolatrado, apesar disso, pela grande imprensa. Se o Mandetta usa o vírus para aparecer diariamente na TV e encanta esse jornalismo de poucas luzes, eu posso fazer a mesma coisa, deve ter pensado ele. E armou palanque paulistano com o noticiário do vírus. Era a exaustiva e depressiva receita da moda.

E o pé de feijão de Joãozinho Doria continuava, claro, sem tomar corpo.

Certo dia, a fada madrinha, já á beira de um ataque de nervos, enviou-lhe um comerciante chinês. O esperto mercador falou de uma vacina capaz de fazer o pé de feijão sarar seus males e crescer a perder de vista. No alto, haveria à sua espera uma harpa encantada, uma galinha poedeira de ovos preciosos, um gigante a derrotar e, claro, a ambicionada faixa de usar no peito.

***

As duas últimas pesquisas presidenciais são desalentadoras para Joãozinho Dória. Segundo Paraná Pesquisas (04/12), enquanto o atual presidente tem 36% das intenções de votos, seguido por Ciro Gomes com 12%, ele tem apenas 5%; a pesquisa Poder Data/Band (23/12), posterior, mostra Bolsonaro com 36%, Haddad com 13% e ele, Joãozinho, com apenas 3%. E a Coronavac do mercador chinês parece não ser lá essas coisas. Mas isso é outra história.

 

* Percival Puggina (76), membro da Academia Rio-Grandense de Letras e Cidadão de Porto Alegre, é arquiteto, empresário, escritor e titular do site Conservadores e Liberais (Puggina.org); colunista de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A Tomada do Brasil pelos maus brasileiros. Membro da ADCE. Integrante do grupo Pensar+.


Velado Alpha -   04/01/2021 11:10:45

Mestre Puggina. Bom Dia Pior está sendo a Postura do Presidente, que nada enquanto a população Morre......

Edenir machado -   02/01/2021 13:59:30

E a coerência? Perdeu junto com a credibilidade ao apoiar um tipo como bolsonaro?

Joao Carlos Biagini -   01/01/2021 22:50:02

Parabéns! Texto brilhante! Joãozinho vai cair do.pe de feijão.

Cláudio -   31/12/2020 06:23:41

Perfeita análise!????????????????

Teresa -   30/12/2020 16:02:07

Vc é fantástico!!!???????????????????????????????????????????????? FELIZ 2021 !!!! Q POSSAMOS CONTINUAR C/SUAS CRÔNICAS INTELIGENTES!!!!!

Plínio Pereira Carvalho -   30/12/2020 12:37:26

Sátira belíssima reflete com maestria as ações nefastas deste crápula que infelizmente governa São Paulo

Pedro Bueno -   29/12/2020 21:52:20

Caro professor puggina seus artigos são um balsamo , como me deleito ao ler o que o senhor escreve , parabéns .

Renato Maia -   28/12/2020 22:09:32

Primeiro quero aqui parabenizar os 12 corajosos prefeitos que simplesmente ignoraram o decreto do anão moral que hoje está governador de São Paulo. Fechar bares e restaurantes é fácil, quero ver o Agripino dar ordem pra PM acabar com as centenas de pancadões nas periferias das cidades de todo estado. Em tempo, não foi só o Agripino que fugiu pra Miami pra não cumprir o lockdown, seus filhinhos estão curtindo a vida adoidados em Trancoso....

André Ambrosio Abramczuk -   28/12/2020 19:11:21

Como dizia minha mãe, quando duas pedras grandes se chocam, é o musgo entre elas que é esmagado. Dória uma pedra, Bozo outra, musgo nós.

wagner -   28/12/2020 18:53:04

Parabéns !! muito bom o texto!

Fabio -   28/12/2020 14:24:12

Maravilha de criatividade, gostei muito, retratou o João ditaDoria direitinho, mostrando sua hipocrisia mal disfarçada em sorrisos amarelos e discursos falaciosos

Marco Aurélio -   28/12/2020 14:15:57

Joãozinho Doria não deveria ter sido tão afoito. Bastava assistir a incompetência e a irresponsabilidade do presidente de lidar com a crise COVID-19. Mas como Joãozinho tinha obrigação como governante, e um acordo tecnologia com a empresa chinesa, fez um projeto mal feito. Sina brasileira, colocar dois espantalhos para espantar os ladrões do PT, mas sem capacidade de governar.

Menelau Santos -   28/12/2020 13:55:12

Prezado Professor Puggina, Esplêndido!

Sergio -   28/12/2020 13:04:14

Sempre admirei Percival que continua cirúrgico e contundente em sua pena, parabéns é o mínimo que podemos registrar. Tive a honra de conhecê-lo pessoalmente no primeiro fórum dos conservadores em Goiânia do qual participei e ele foi um dos brilhantes palestrantes. Que bom que temos pessoas lúcidas e geniais como Percival Pugina entre nós.

IGNÁCIO MAHFUZ -   28/12/2020 12:24:46

Grande Puggina, nosso Mestre Percival! Sempre, com a maestria que lhe é peculiar, nos encanta e ilustra com seus textos.

Jorge Luiz Fenerich -   28/12/2020 12:14:49

Num país onde impera a ignorância e o desleixo do povo, qualquer esperto conseguirá seu intento!

Francisco Jr -   28/12/2020 11:28:35

Magnífico como sempre Puggina.

FERNANDO A O PRIETO -   28/12/2020 05:58:23

Muito bom! Quem esse político pensa que é? Ele NÃO foi eleito para me dizer se eu devo ou não ficar em casa (o mesmo se aplica aos outros políticos). Que se limite a administrar bem o estado (o que NÃO está fazendo), a não roubar e não deixar roubar, a não fazer convênios suspeitos com esse com a China,...

Heymann Leite -   27/12/2020 23:37:45

Genial, como sempre. Hei de ter o prazer de ver este pé de feijão sequinho no chão. Tomara!

ID Luiz -   27/12/2020 21:17:39

Parabéns pelo bom combate. (2 Timóteo 3:11)

Luis Alberto Fracaro -   27/12/2020 20:06:34

João Doria foi eleito pelos mesmos motivos nas duas vezes, Márcio França não teve peito de mandar a polícia impor ordem no terreiro de Lula quando da decretação de sua prisão, lula fez o que quis e a polícia se manteve distante, foram agredidos jornalistas populares e a Justiça saiu desmoralizada, essa lassidão teve um custo para França, custou-lhe a eleição. A simpatia ou o medo que muitos tem das esquerdas resultou nessa bagunça generalizada que estamos vivendo.

Geraldo Machado -   27/12/2020 19:06:14

Aquela decisão de ir para Miami ainda vai baixar mais esses 3 por cento.

João Vicente Giacheto -   27/12/2020 18:57:15

Ótimo....

Jorge -   27/12/2020 18:07:24

Olá Percival muito legal como sempre. Dória é isso mesmo: um grande enganador.

Nara Rosangela Rodrigues -   27/12/2020 17:58:00

Sensacional! Hahaha

Claudio -   27/12/2020 12:48:34

Brilhante!

Stevan -   27/12/2020 12:31:43

Grande texto! Sr. Puggina é para mim, de longe, uma inspiração para expor tamanha sensatez de forma dissertativa. Forte abraço!

cloe -   27/12/2020 11:56:45

Genial.... Bom dia Percival. Que 2021 nos traga PAZ e acima de tudo DEUS nos abençoando. Saúde física, espiritual e sabedoria.

HEITOR LUIZ MURAT DE MEIRELLES QUINTELLA -   27/12/2020 11:44:28

EXCELENTE Fábula Moderna. Só falta a Moral da História. algo como, quem dita de frita, ou quem lacra nào lucra. é bom afazer um concurso para essa Moral!!!

ENEIDA CORRÊA DEL PINO AUADA -   27/12/2020 11:33:13

Como de habito, artigo irretocável

Josiane Alves -   27/12/2020 11:17:24

Perfeito! Bem assim mesmo . Aguardemos os próximos capítulos .